Brasileiros veem fim do impresso até 2050

A consultoria estratégica de gestão de negócios OThink realizou uma pesquisa entre setembro e outubro de 2011 com cerca de mil pessoas para descobrir o que os brasileiros esperam das comunicações no ano de 2050.

Segundo o levantamento, 33% da população acreditam na extinção de livros, revistas e jornais impressos. Os brasileiros são mais otimistas que os norte-americanos, já que um estudo parecido da Pew Research Center mostrou que maioria dos norte-americanos (64%) acredita que os jornais impressos deixarão de existir até 2050.

O estudo brasileiro analisou ainda as respostas por faixa etária e curiosamente os participantes mais velhos, com 55 anos ou mais, que tenderiam a ser mais conservadores, são os que mais acreditam na extinção do formato impresso para a geração de conteúdo (42%).

Outro dado que merece destaque é observado quando são comparadas as respostas pelas regiões brasileiras. A população do Nordeste é a mais tradicionalista – 62% das pessoas não acreditam na extinção dos materiais impressos -, já a região Centro Oeste é mais revolucionária, pois somente 45% das pessoas acreditam na resistência do formato impresso nas publicações que circularem em 2050.

Quando analisadas as respostas por nível de escolaridade, uma nova surpresa: enquanto 57% das pessoas com curso superior acreditam que ainda haverá periódicos impressos, 48% das pessoas sem curso superior têm a mesma crença.

Fonte: AdNews

Share
Esta entrada foi publicada em Comportamento. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta